quarta-feira, 8 de setembro de 2021

Trabalhador pode receber de R$ 14 mil a R$ 66 mil com revisão do FGTS

 ECONOMIA

Revisão do FGTS deve ser solicitada na Justiça por trabalhadores que atuaram com carteira assinada a partir de 1999.


Foto: reprodução 

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) é um direito dos trabalhadores que atuam com carteira assinada no Brasil. Para quem começou a trabalhar a partir de 1999, existe a possibilidade de garantir altos valores que foram perdidos até hoje com a inflação.


Cerca de R$ 300 bilhões deixaram de ser depositados nas contas dos brasileiros aos longo do tempo. O que ocorre é que o índice utilizado para corrigir o saldo das contas do FGTS não é capaz de cobrir a inflação, gerando perdas aos trabalhadores.

Para garantir esse dinheiro, o melhor jeito é abrir uma ação na Justiça solicitando a revisão do FGTS. É importante entrar com o pedido o quanto antes porque o Supremo Tribunal Federal (STF), responsável por julgar o tema, pode decidir que somente quem judicializou a revisão terá direito a receber os valores.

Qual o valor da revisão?

Cada trabalhador tem direito a um valor diferente, por isso o cálculo precisa ser feito individualmente. Segundo dados reunidos em uma plataforma que realiza as contas gratuitamente, a LOIT FGTS, a revisão pode gerar um ganho médio de R$ 14 mil.

Para revisões que ultrapassam 60 salários mínimos (R$ 66 mil atualmente), o pedido deve ser feito em um Juizado Especial Federal. Nos outros casos, a solicitação pode ser feita via advogado, Defensoria Pública da União ou ação coletiva do sindicato da categoria.


Tribuna do Vale 




segunda-feira, 6 de setembro de 2021

Farmácia é assaltada quatro vezes em cinco meses no DF

DF

Câmeras de segurança flagraram assaltos recorrentes, prejuízo soma mais de R$ 10 mil

FOTO: REPRODUÇÃO 

O dono de uma farmácia no Recanto das Emas reclama do aumento dos sucessivos assaltos ao estabelecimento. No último roubo, os assaltantes levaram celulares, dinheiro, remédios tarja preta e cosméticos. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal, houve um aumento de 107% desse tipo de crime.



Brasília terá reforço na segurança para atos de 7 de setembro

FERIADO

PM fará linhas de revistas pessoais e bloqueios em vias da Esplanada

Foto: João Gabriel Alves/Enquadrar / Estadão Conteúdo


O governo do Distrito Federal antecipou a restrição do trânsito na região central de Brasília. Desde a noite de domingo (5), as vias N1 e S1, da alça leste da Rodoviária do Plano Piloto ao 1º Grupamento de Bombeiro Militar (1º GBM), próximo à via L4, estão bloqueadas.

A região central da capital federal terá reforço no policiamento em função das manifestações previstas para o dia 7 de setembro. A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) realizará linhas de revistas pessoais e bloqueios nas principais vias da Esplanada dos Ministérios e proximidades da Torre de TV.

Segundo o GDF, será proibido acessar as áreas em que serão realizadas as manifestações portando objetos pontiagudos, garrafas de vidro, hastes de bandeiras e outros materiais que coloquem em risco a segurança de manifestantes e população. Também fica restrita a utilização de drones sem autorização no espaço aéreo da Esplanada.

Os eventos serão monitorados pelo Centro Integrado de Operações de Brasília (Ciob), com apoio de equipes em campo. O centro reúne 29 órgãos, instituições e agências do GDF voltadas para segurança, mobilidade, saúde, prestação de serviço público e fiscalização. 

Espaços para manifestações

Haverá dois espaços para as manifestações. Os locais foram definidos juntamente dos organizadores dos eventos, que se reuniram no Ciob com representantes das forças de segurança, órgãos federais e do GDF envolvidos.

Os manifestantes pró-governo ficarão na Esplanada dos Ministérios. Treze grupos foram cadastrados pelo Núcleo de Atividades Especiais (Nucae), da SSP/DF. O ponto de encontro será a Biblioteca Nacional. De lá, seguirão pela Esplanada dos Ministérios e poderão chegar até a Avenida José Sarney, na ligação entre as vias S1 e N1. Os monumentos e prédios públicos estarão fechados com gradil e resguardados por policiais.

Já os manifestantes com orientações contrárias ao governo irão se concentrar no estacionamento da Torre de TV, a partir das 8h, ao lado da Praça das Fontes. De lá, seguirão em caminhada, a partir das 10h, até o Memorial dos Povos Indígenas. A PMDF fará a segurança do perímetro e acompanhará todo o trajeto.

Trânsito

Os ônibus das comitivas, assim como motocicletas e cavalos – como previsto pelos organizadores – deverão ser deixados no estacionamento da Praça da Cidadania, localizada ao lado do Teatro Nacional. As alternativas para quem precisar acessar a região serão as vias N2 e parte da S2, entre os ministérios e anexos. Policiais militares e agentes do Detran estarão nas vias W3 Norte (N2 e N3) e W3 Sul (S2 e S3) para controle e maior fluidez no trânsito.

Os demais manifestantes poderão utilizar os estacionamentos da Rodoviária do Plano Piloto (parte superior) e dos setores de Autarquia, Bancário e Comercial. Os condutores deverão estacionar somente em locais permitidos, pois haverá fiscalização por parte dos órgãos de trânsito. 

A partir das 6h do dia 7 de setembro não será possível transitar com veículos da altura da W3 até a Funarte, no Eixo Monumental – nas vias N1 e S1. O trecho será destinado para os manifestantes com orientação contrária ao governo.

Os locais indicados para estacionamento daqueles que seguirem para se manifestar nesta área será o Setor Hoteleiro Norte, Palácio do Buriti e Tribunal de Contas do Distrito Federal e Territórios (TJDFT). O GDF ressalta que o estacionamento do Estádio Nacional Mané Garrincha é privativo.
A reabertura das vias será feita após o fim das manifestações e dispersão do público, mediante avaliação de cenário por parte das autoridades de trânsito.

Linha de revista

Haverá linhas de revista próximas à Catedral (Buraco do Tatuí), nas escadarias de acesso aos ministérios – que estarão abertas de forma intercalada -, nas proximidades da via W3 e das vias S1 e N1, nas proximidades dos setores hoteleiros Norte e Sul.  Os policiais farão, ainda, revistas pessoais em toda extensão do Eixo Monumental. 

Itens proibidos:

– Fogos de artifício e similares
– Armas em geral
– Apontador a laser ou similares
– Artefatos explosivos
– Sprays e aerossóis
– Mastros confeccionados com qualquer tipo de material para sustentar, ou não, bandeiras, cartazes etc
– Fogões e similares que utilizem gás e/ou eletricidade
– Garrafas de vidro e latas
– Armas de brinquedo, réplicas, simulacros e quaisquer itens que possuam aparência de arma de fogo
– Drogas ilícitas, conforme a legislação brasileira
– Substâncias inflamáveis de qualquer tamanho ou tipo
– Armas brancas ou qualquer objeto que possa causar ferimentos, mesmo que representem utensílios de trabalho ou cultural (a exemplo: tesouras, martelos, flechas, tacos, tacape, brocas)
– Quaisquer outros itens a serem divulgados, com antecedência mínima de 24 horas da operação, pela PMDF e/ou SSP/DF e/ou GDF

Edição: Fábio Massalli


Por Agência Brasil - Brasília


domingo, 5 de setembro de 2021

Veja como será o 7 de Setembro no DF


EVENTOS DO 7 DE SETEMBRO
O acesso à Esplanada será restrito e o trânsito na área central de Brasília ficará fechado a partir da 0h de terça



ARTE / ODAISE AMORIM / CENTRAL BRASIL



Brasília promete ter um feriado de 7 de Setembro bastante  movimentado. A previsão é de manifestações a favor e contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que deve permanecer na capital pela manhã. Com ocupação de quase 100% nos hotéis, a segurança terá reforço e haverá fechamento da Esplanada dos Ministérios, com restrição de acesso aos espaços onde devem ocorrer os protestos.

O policiamento será intensificado em toda a região central de Brasília. O GDF destacou 5 mil agentes da segurança pública para as manifestações. A Polícia Militar realizará linhas de revistas pessoais e bloqueios nas principais vias da Esplanada e proximidades da Torre de TV. Por segurança, o acesso à Praça dos Três Poderes será restrito.

A Polícia Militar escalará 100% do efetivo para o feriado de 7 de setembro. O comando da corporação atende a uma recomendação do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). A convocação dos militares é uma forma de impedir que membros da ativa participem dos protestos marcados para o feriado.


Objetos pontiagudos, garrafas de vidro, hastes de bandeiras e outros materiais que coloquem em risco a segurança de manifestantes e população serão proibidos nas áreas onde estão previstos os atos. Há restrição para uso de drones sem autorização no espaço aéreo da Esplanada.

As forças de segurança do DF atuarão de forma integrada e seguindo protocolo elaborado previamente. O documento foi criado com base em levantamentos de inteligência e pactuado entre o governo e organizadores das manifestações previstas.

Os eventos serão monitorados pelo Centro Integrado de Operações de Brasília (Ciob), com apoio de equipes em campo, para direcionamento de ações e atuação mais rápida, se necessário. O centro reúne 29 órgãos, instituições e agências do Governo do Distrito Federal (GDF) voltadas para segurança, mobilidade, saúde, prestação de serviço público e fiscalização. Representantes do governo federal também participarão do monitoramento no Ciob, afirma o secretário de Segurança Pública, Júlio Danilo.

“Vamos seguir os protocolos que vêm dando certo no planejamento e monitoramento de eventos deste porte. A SSP/DF, assim como as forças de segurança, tem uma vasta experiência em atuações em manifestações públicas. Nos reunimos com profissionais de todos os órgãos de segurança federais envolvidos direta e indiretamente nos eventos, bem como representantes dos manifestantes. A construção em conjunto da estratégia e a integração fazem parte da natureza do nosso trabalho. Com apoio e orientação do governador Ibaneis Rocha, vamos garantir que todos exerçam o direito de se manifestar pacificamente e com segurança”, afirma o secretário de Segurança Pública, Júlio Danilo.

Manifestações

Serão dois espaços para os atos. Os locais foram definidos juntamente dos organizadores dos eventos, que se reuniram no Ciob com representantes das forças de segurança, órgãos federais e do GDF envolvidos. 

Os manifestantes pró-governo ficarão na Esplanada dos Ministérios. São 13 grupos cadastrados pelo Núcleo de Atividades Especiais (Nucae), da SSP/DF. O ponto de encontro será a Biblioteca Nacional. De lá, seguirão pela Esplanada e poderão chegar até a Avenida José Sarney, na ligação entre as vias S1 e N1. Os monumentos e prédios públicos estarão fechados com gradil e resguardados por policiais.

Os manifestantes contrários ao governo irão se concentrar no estacionamento da Torre de TV, a partir das 8h, ao lado da Praça das Fontes. De lá, seguirão em caminhada, a partir das 10h, até o Memorial dos Povos Indígenas. A PMDF fará a segurança do perímetro e acompanhará todo o trajeto.

Trânsito

A PMDF, com apoio do Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF), coordenará o bloqueio de vias e controle de trânsito na região central. A partir da 0h de terça-feira (7), será proibido o trânsito de veículos na Esplanada dos Ministérios. O bloqueio será entre a alça leste da Rodoviária do Plano Piloto até o 1º Grupamento de Bombeiro Militar, próximo à L4 Norte.

Os ônibus das comitivas, assim como motocicletas e cavalos – como previsto pelos organizadores – deverão ser deixados no estacionamento da Praça da Cidadania, localizada ao lado do Teatro Nacional. As alternativas para quem precisar acessar a região serão as vias N2 e parte da S2, entre os ministérios e anexos. Policiais militares e agentes do Detran estarão nas vias W3 Norte (N2 e N3) e W3 Sul (S2 e S3) para controle e maior fluidez no trânsito.

Os demais manifestantes poderão utilizar os estacionamentos da Rodoviária do Plano Piloto (parte superior) e dos setores de Autarquias, Bancário e Comercial. Os condutores deverão estacionar somente em locais permitidos, pois haverá fiscalização por parte dos órgãos de trânsito.

W3 e Funarte

A partir das 6h da próxima terça-feira (7), não será possível transitar com veículos da altura da W3 até a Funarte, no Eixo Monumental – nas vias N1 e S1. O trecho será destinado para os manifestantes com orientação contrária ao governo.

O ponto de encontro deste grupo, a partir das 8h conforme informações dos organizadores, será o estacionamento da Torre de TV, ao lado da Praça das Fontes. A previsão é que iniciem a caminhada a partir das 10h. Eles seguirão até o Museu dos Povos Indígenas, onde será feita a dispersão.

Os locais indicados para estacionamento daqueles que seguirem para se manifestar nesta área será o Setor Hoteleiro Norte, Palácio do Buriti e Tribunal de Contas do Distrito Federal e Territórios (TJDFT). Vale lembrar que o estacionamento do Estádio Nacional Mané Garrincha é privativo.

O Detran fará fiscalizações rotineiras em apoio operacional à PMDF. A aeronave da instituição será empregada para contribuir com a fluidez de trânsito, que poderá ser alterado nos casos necessários. A equipe de atuação semafórica estará de prontidão, caso seja necessário fazer alguma intervenção na área central.

O Eixão do Lazer funcionará normalmente, ou seja, estará fechado para veículos e permitida à passagem de pedestres. Já a W3 estará aberta para o trânsito de veículos, excepcionalmente nesta terça-feira (7).

A reabertura das vias será feita após o fim das manifestações e dispersão do público, mediante avaliação de cenário por parte das autoridades de trânsito.

Linha de revista

Policiais militares estarão em toda a área central para garantir a ordem pública e a segurança dos frequentadores. Haverá linhas de revista próximas à Catedral (Buraco do Tatuí), nas escadarias de acesso aos ministérios – que estarão abertas de forma intercalada -, nas proximidades da via W3 e das vias S1 e N1, nas proximidades dos setores hoteleiros Norte e Sul.

Os policiais farão, ainda, revistas pessoais em toda extensão do Eixo Monumental. As unidades especializadas das PMDF – como Cavalaria, BPCães e BOPE – e da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), como Divisão de Operações Especiais (DOE) e Divisão de Operações Aéreas (DOA), darão apoio à operação, posicionados em locais estratégicos e de prontidão.

“A intenção é que todos que acessarem a Esplanada dos Ministérios e proximidades da Torre de TV passem pelas linhas de revista. Este é um procedimento muito importante para a segurança do público e a Polícia Militar estará atenta a isso”, explica o chefe do Departamento Operacional da PMDF, coronel Jorge Eduardo Naime.

Flagrantes

Os flagrantes serão direcionados para o Departamento de Polícia Especializada (DPE), no Parque da Cidade, para maior celeridade no atendimento e segurança. A Delegacia Especial de Repressão aos Crimes por Discriminação Racial, Religiosa, ou por Orientação Sexual, ou Contra a Pessoa Idosa ou com Deficiência – Decrin – foi escolhida para ser a base de funcionamento desta central, que funcionará exclusivamente para atender flagrantes das manifestações.

As demais ocorrências policiais serão concentradas na 5ª Delegacia de Polícia, responsável pela área. Haverá reforço no contingente da delegacia, além de policiais que estarão de prontidão para eventuais acionamentos.

O GDF preparou uma central de denúncias exclusiva para as manifestações. Os registros serão direcionados ao Ciob, da SSP/DF, para maior celeridade e pronto atendimento de ocorrências.

O Departamento de Polícia Técnica (DPT), que engloba o Instituto de Criminalística (IC) e o Instituto de Medicina Legal (IML), terão os efetivos reforçados para atuação em perícias, caso necessário.

Corpo de Bombeiros

O CBMDF recomenda, em caso de sol forte e temperaturas elevadas, como ocorreu nos últimos dias, o uso de roupas leves, protetor solar, bonés ou chapéus. Também é aconselhável ingerir bastante água. Equipes da corporação estarão em diferentes pontos da Esplanada e poderão ser acionadas, além de viaturas para pronto atendimento a emergências pré-hospitalar, incêndio e salvamento.

Haverá, ainda, um posto de comando do CBMDF atuando junto ao posto de Comando da PMDF. Permanece a recomendação de, perante qualquer emergência, ligar para o telefone 193.

Os bombeiros utilizarão a Plataforma de Observação Elevada (POE), com câmeras de alta resolução e alcance acoplados, para melhor observação da movimentação do público. A plataforma possui cinco câmeras superiores, que podem chegar a 15 metros de altura, sendo três fixas, uma térmica – que capta imagens por meio de calor – e uma giratória. Há também seis câmeras ao redor da viatura, que podem ser utilizadas para capturar imagens em planos inferiores.

Haverá, ainda, o emprego da viatura de Atendimento de Múltiplas Vítimas (AMV). Com ela, é possível atender um número maior de vítimas com primeiros socorros e resposta rápida, em casos necessários. Também haverá o reforço do efetivo que atende as chamadas do 193, para maior celeridade de envio de viaturas e pronto-atendimento, se necessário.

Imprensa

Os locais de estacionamento (carros de links) para imprensa serão na Torre TV, acesso pela N1 ao Comando Móvel da PMDF, na base da Torre, e lateral do Ministério da Justiça, acesso pela N1 sentido Teatro Nacional/Ministério da Justiça. O limite para entrada será às 6h do dia sete de setembro.

Itens proibidos:
– Fogos de artifício e similares
– Armas em geral
– Apontador a laser ou similares
– Artefatos explosivos
– Sprays e aerossóis
– Mastros confeccionados com qualquer tipo de material para sustentar, ou não, bandeiras, cartazes etc
– Fogões e similares que utilizem gás e/ou eletricidade
– Garrafas de vidro e latas
– Armas de brinquedo, réplicas, simulacros e quaisquer itens que possuam aparência de arma de fogo
– Drogas ilícitas, conforme a legislação brasileira
– Substâncias inflamáveis de qualquer tamanho ou tipo
– Armas brancas ou qualquer objeto que possa causar ferimentos, mesmo que representem utensílios de trabalho ou cultural (a exemplo: tesouras, martelos, flechas, tacos, tacape, brocas)
– Quaisquer outros itens a serem divulgados, com antecedência mínima de 24 hs da Operação, pela PMDF e/ou SSP/DF e/ou GDF.

Movimento na capital

“Não é um 7 de setembro usual.” Foi assim que o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Distrito Federal (Abih), Henrique Severien, definiu o período do feriado desta terça-feira. Desde a semana passada, as taxa de ocupação na maioria dos hotéis do Plano Piloto estava em 97% para segunda (6) e terça-feira (7).

“Para esse feriado, não existe nada semelhante na história”, disse Severien. O cenário é o mesmo para os hotéis mais afastados da área central da capital. Nas regiões administrativas, cerca de 70% dos apartamentos estão ocupados. “É mais ou menos o que ocorre quando há jogos internacionais de futebol com grande mobilização", explica o empresário.

Diante do aumento na circulação de passageiros às vésperas do feriado do Dia da Independência, a Inframerica, empresa que administra o Aerorporto Internacional de Brasília, vai reforçar a segurança do terminal ao longo de uma semana.

O esquema começa a ser mobilizado nesta quinta-feira (2) e vai até 8 de setembro. A estimativa da operadora é que 225 mil passageiros passem pelo aeroporto nesse período. Com a demanda elevada, 21 voos extras tiveram de ser marcados. O total de pousos e decolagens no feriado deve chegar a 1.729.

Vacinação

As manifestações marcadas para o 7 de Setembro vão influenciar na vacinação contra a Covid-19 em Brasília. O governo do Distrito Federal decidiu que, no feriado da Independência, não fará imunização nos postos do Plano Piloto. O único local do plano que estará imunizando será o posto na Praça dos Cristais, no Setor Militar Urbano. E mesmo assim, o espaço só irá funcionar a partir de 18h. Segundo informações da Secretaria de Saúde, 160 mil moradores da capital, o equivalente a 6% de toda a população, não tomaram nem a primeira dose da vacina.

Glaucia Malta, fala sobre a criação de cães da raça spitzs alemão

sexta-feira, 3 de setembro de 2021

Brasil bate Chile, garante vaga no Mundial e espera a Argentina no Sul-Americano de Vôlei

 ESPORTES

Equipe comandada poe Renan Dal Zotto conquistou a terceira vitória na competição e briga pelo título com a Argentina neste domingo


Em Brasília, a seleção brasileira masculina de vôlei conquistou a terceira vitória no Campeonato Sul-Americano e garantiu a vaga no Mundial do ano que vem, na Rússia. Os brasileiros bateram o Chile por 3 sets a 0, com parciais de 25/22, 25/18 e 25/19. Domingo Brasil e Argentina fazem o último confronto, às 10h, com transmissão da Globo e do SporTV2.

O Brasil escalou um time inicial mais experiente: Bruno, Lucão, Lucarelli, Vaccari, Flávio, Alan e Thales. Do lado chileno, o time começou jogando com Banda, Guerra, Bonacic, Vicente Paraguirre, Gabriel Araya, Tomas Paraguirre e Lavin.

Lucarelli ataca sobre o bloqueio chileno — Foto: William Lucas/Inovafoto/CBV

Lucarelli ataca sobre o bloqueio chileno — Foto: William Lucas/Inovafoto/CBV

O brasil começou o primeiro set com dois pontos de bloqueios na sequência para abrir frente no placar. Bruno acionou especialmente Alan no início do jogo, mas com diversos erros e pontos dados aos adversários, o time não conseguiu abrir no placar. Os chilenos mantiveram o equilíbrio até os 14 pontos, quando os brasileiros aproveitaram melhor os contra-ataques e abriram três pontos.

Com 17 a 14, o técnico chileno pediu tempo. No fim do set, os chilenos tentaram encostar no placar, mas com 22 a 18, o técnico Daniel Nejamkin parou de novo o jogo. O pedido de tempo surtiu efeito o pedido de tempo, e o Chile encostou em 22 a 24. Foi a vez de Renan esfriar o jogo e pedir tempo, e o Brasil fechou em 25 a 22 com ponto de Lucarelli.

O Chile começou o segundo set atropelando o Brasil e com 5 a 1 para os adversários, Renan pediu tempo e pediu para o grupo fazer o mais simples após alguns erros bobos. Com belo ataque de Lucão, o Brasil empatou em cinco pontos. Os times seguiram trocando pontos até os brasileiros fazerem três pontos na sequência. Com12 a 11, o Chile pediu tempo. Mas o Brasil melhorou seu volume de jogo e fechou em 25 a 18, com ponto de Vaccari.


Mais uma vez, os brasileiros tiveram dificuldade no início do terceiro set. Com, o Brasil melhorou no bloqueio e abriu quatro pontos. Com 9 a 5, o Chile pediu tempo, mas já não tinha mais fôlego para tentar a recuperação. Com 14 a 7, Nejamkin pediu tempo novamente. João Rafael entrou no lugar de Vaccari, e o Brasil fechou em 25/19, com bola de Cachopa com Flávio.


FONTE: GE

Bruno, eleito o melhor jogador da partida, analisou a vitória.

Brasil bateu o Chile no Aul-Americano de Vôlei — Foto: William Lucas/Inovafoto/CBV

Brasil bateu o Chile no Aul-Americano de Vôlei — Foto: William Lucas/Inovafoto/CBV

- A gente começou o primeiro e segundo set em banho maria. Eles fazendo o jogo deles e a gente demorando para deslanchar, talvez tenha faltado agressividade até o meio do set. No terceiro set a gente soltou mais e ficou mais tranquilo - disse o levantador.

Quanto à última partida, contra a Argentina, o capitão brasileiro negou que o clima seja de revanche.

Ninguém tira a frustração das Olimpíadas, mas esse é um novo grupo. A gente tem a rivalidade com a Argentina desde sempre, sabe que eles estão crescendo muito como time. Não tem essa de revanche, a gente quer vencer. É um novo ciclo, a frustração da Olimpíada ficou, vamos pensar no Sul-Americano - encerrou Bruninho.

Advogada atropelada propositalmente no DF passa por traqueostomia

DF

A moradora do Lago Sul, Tatiana Matsunaga, de 40 anos, está internada na UTI do Hospital Brasília desde o dia 25 e segue em estado grave

Nathália Cardim




Divulgação/Arquivo pessoal

A advogada e servidora da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento do Distrito Federal (Adasa) Tatiana Machado Matsunaga, 40 anos, atropelada propositalmente pelo também advogado Paulo Ricardo Moraes Milhomem, 37, no dia 25 de agosto, realizou procedimento de traqueostomia nessa quinta-feira (2/9).

Segundo o pai da vítima, o aposentado Luiz Sérgio Machado, os médicos que acompanham o caso, desentubaram Tatiana e realizaram o procedimento avaliando que, assim, ela teria uma “ventilação melhor”.

“A situação continua grave. A torcida é única. Ela precisa acordar. Infelizmente ainda não temos uma melhor notícia do que essa”, pontuou o pai.

A moradora do Lago Sul segue internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Brasília. A traqueostomia é indicada em casos nos quais é necessário desobstruir vias respiratórias do paciente.

Sedação

Na segunda-feira (30/8), retiraram a sedação de Tatiana. Na última sexta-feira (27/8), a vítima começou a receber alimentação por sonda enteral e não rejeitou o alimento.

A advogada passou por cirurgia no Hospital Brasília no mesmo dia do atropelamento. O acidente foi registrado na QI 19 do Lago Sul. Segundo familiares de Tatiana, ela teve traumatismo craniano, fratura da bacia e fratura exposta do tornozelo.

As imagens mostram o Fiat Idea prata dirigido por Paulo Ricardo e o Hyundai Creta branco onde estava Tatiana e o filho, de 8 anos. Pelos vídeos é possível ver que os carros trafegavam rápido, com Tatiana passando sobre um quebra-molas de forma abrupta, na tentativa de escapar do homem que a perseguia.

As câmeras ainda registraram o momento em que a advogada entra no conjunto onde mora e o advogado trabalhista entra logo em seguida, na tentativa de interceptá-la. Após a confusão na frente da casa, onde Paulo Roberto joga o carro sobre a servidora, passando por cima dela, as câmeras flagram o momento em que o motorista foge em alta velocidade.

Milhomem, autuado por tentativa de homicídio, trabalhou como assessor do deputado federal João Carlos Bacelar (PL-BA), em cargo de natureza especial, com salário de R$ 5,1 mil, até 2018, quando foi exonerado. O advogado passou por audiência de custódia na quinta-feira (26/8). A Justiça o manteve preso.

Na decisão que converteu o flagrante em prisão preventiva, a juíza Paula Afoncina Barros Ramalho atestou que as circunstâncias indicam, num primeiro juízo, a especial periculosidade do agente e “fornecem base empírica idônea à conclusão de que sua liberdade afetará a ordem pública.”

“Tentou matar a nossa filha”

Para os pais da advogada, o autor do acidente tinha a intenção de tirar a vida da filha deles.

“Essa pessoa tentou matar a nossa filha. Felizmente não conseguiu. Essa foi a intenção dele. Inicialmente, pensei que fosse algo sem gravidade. Quando chegamos ao local e vimos ela sangrando, a ficha caiu que era muito sério”, afirmou Luiz Sérgio.

O Tribunal de Ética da Ordem dos Advogados do Brasil seccional DF (OAB-DF) suspendeu, preventivamente, a carteira da OAB de Paulo Ricardo Milhomem. Os advogados consideram que o homem, ao atropelar de propósito uma mulher no DF, deve ter o registro suspenso por 90 dias. O processo de ofício foi analisado nesta terça-feira (31/8), em plenário.

De acordo com o presidente do Tribunal de Ética da OAB, Antonio Alberto do Vale Cerqueira, o processo é embasado em mecanismo da Lei nº 8.906/94, que prevê a suspensão preventiva de um advogado quando o ato desse profissional for grave o suficiente para violar ou macular a imagem da advocacia.

“O Tribunal de Ética e Disciplina da OAB/DF, respeitando o sigilo do procedimento, mas em respeito ao quanto preceitua a Lei 8.906/94, informa que foi julgado procedente o pedido de suspensão preventiva do advogado Paulo Ricardo Moraes Milhomem, pelo prazo de 90 dias, conforme art. 70, parágrafo terceiro da Lei 8.906/94”, afirmou o presidente da Corte.

Motivo fútil

Inquérito concluído pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) e enviado ao Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) na terça-feira (31/8) indicia Milhomem por tentativa de homicídio qualificado por motivo fútil.

O MPDFT confirmou o recebimento do inquérito, que está com a Promotoria de Justiça do Tribunal do Júri. Agora, o órgão de controle deve decidir se apresenta denúncia na Justiça contra Milhomem ou se pede mais investigações à polícia.


FONTE: METRÓPOLES

Festa do Morango de Brasília começa nesta sexta-feira

EVENTOS DF

Evento volta ao formato presencial, em Brazlândia; entrada é gratuita. Serão dois fins de semana com venda das frutas e atividades 'colha e pague' em propriedades da região.

Em Cianorte, produtor oferece sistema em que clientes visitam canteiros e colhem morangos que vão comprar — Foto: Reprodução/RPC


A 25ª edição da tradicional Festa do Morango de Brasília começa nesta sexta-feira (3), em Brazlândia, com a presença de público. No ano passado, o evento ocorreu de forma online, devido à pandemia do novo coronavírus. A entrada é gratuita.

Nesta edição, o evento ocorre na Associação Rural Cultural Alexandre Gusmão (Arcag), no Incra 6 (veja endereço abaixo). Apesar da permissão para presença de pessoas no local, as medidas sanitárias para evitar a disseminação da Covid-19 são obrigatórias, além do uso da máscara de proteção facial. Como as aglomerações estão proibidas, os organizadores vetaram shows e apresentações culturais.

    A abertura da festa será às 19h desta sexta-feira (3), e o evento vai até o dia 7 de setembro – feriado da Independência do Brasil. A programação volta no fim de semana seguinte, de 10 a 12 de setembro. As atividades ocorrem das 9h às 22h.

    Na capital, cerca de 200 famílias cultivam morango, e pelo menos 95% da produção é feita em Brazlândia. Apenas este ano, 150 hectares da fruta foram plantados e, portanto, a safra estimada é de 4,5 mil toneladas. A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) prevê geração da receita bruta em torno de R$ 50 milhões.


    Apesar de shows e apresentações culturais estarem vetados, as outras atrações estão mantidas. Por exemplo, serão montados 40 espaços de produtores de morango na região, que venderão frutas, doces e sucos.

    Além disso, outros 30 estandes farão comércio de flores e plantas destinadas ao paisagismo. Na praça de alimentação da "Morangolândia", será possível comprar lanches e bebidas variadas.

    Entre as atividades do evento, está o tradicional "colha e pague". O visitante se inscreve para ir à uma propriedade que cultiva morangos e, no espaço, escolhe as frutas, que podem ser consumidas na hora ou levadas para casa.

    Além disso, dois concursos serão realizados. Um deles será sobre a melhor receita feita com morangos, e a outra, a "mostra de morangos", em que uma comissão julgadora vai escolher a melhor colheita.

    Programe-se

    25ª Festa do Morango

    • Data: 3 de setembro, 19h (abertura) e dias 4, 5, 6, 7, 10, 11 e 12 de setembro, das 9h às 22h
    • Local: Associação Rural Cultural Alexandre de Gusmão (Arcag), no Incra 6, BR-080, km 13, em Brazlândia
    • Entrada gratuita

    G1