terça-feira, 14 de janeiro de 2020

Preço do etanol sobe em 20 Estados e no DF, aponta ANP

ECONOMIA
Os preços médios do etanol hidratado subiram em 20 Estados e no Distrito Federal na semana encerrada em 11 de janeiro, de acordo com levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) compilado pelo AE-Taxas. Houve queda nos outros seis Estados brasileiros.
Nos postos pesquisados pela ANP, o preço médio do etanol subiu 0,35% na semana ante a anterior, saindo de R$ 3,174 para R$ 3,185.
Em São Paulo, principal Estado produtor, consumidor e com mais postos avaliados, a alta foi 0,30% no período e a cotação média do hidratado variou de R$ 2,997 para R$ 3,006 o litro.
A maior alta semanal, de 3,96%, foi no Amapá e a maior queda, de 0,45%, no Acre.
Na comparação mensal, os preços do etanol subiram em 24 Estados e no Distrito Federal e recuaram outras 2 unidades da federação.
Na média brasileira, o preço do biocombustível pesquisado pela ANP acumulou alta mensal de 4,08%.
O preço mínimo registrado na semana passada para o etanol em um posto foi de R$ 2,478 o litro, em São Paulo, e o menor preço médio estadual, de R$ 2,985, foi registrado em Mato Grosso.
O preço máximo individual, de R$ 4,990 o litro, foi registrado em um posto do Rio Grande do Sul.
Rio Grande do Sul também registrou o maior preço médio, de R$ 4,262 o litro.

Fonte: Estadão Conteúdo/ Augusto Decker

quinta-feira, 9 de janeiro de 2020

Paciente de 75 anos usa colchão de casa em hospital superlotado do DF

SAÚDE
Familiares levaram colchão para que idosa pudesse usar maca. Secretaria de Saúde afirma que Hospital Regional da Asa Norte 'está funcionando além da capacidade'.




Mulher de 75 anos aguarda atendimento no Hospital Regional da Asa Norte (Hran), em Brasília, deitada em cama própria, levada por familiares — Foto: Arquivo pessoal/Jhiuly Karen

Acompanhantes de uma paciente de 75 anos do Hospital Regional da Asa Norte (Hran) levaram um colchão e travesseiros de casa para que a idosa tivesse onde deitar na unidade, que está superlotada.
Segundo a Secretaria de Saúde do Distrito Federal, a indisponibilidade de camas ocorre porque a demanda supera a capacidade do hospital. Por conta disso, Adeladia Maria da Abadia aguardava atendimento no corredor do hospital até a publicação desta reportagem.
Com suspeita de câncer, a idosa chegou no hospital às 16h desta quarta-feira (8) sentido dores e falta de ar. Segundo os familiares, ela ficou até as 2h da madrugada desta quinta (9) sentada em uma cadeira devido à falta de leito.
magens gravadas pelo filho de Adeladia, o pedagogo Alex Carlos da Abadia, mostram o momento em que a família chega no hospital com o colchão (veja no vídeo acima). No percurso, ele mostra pacientes deitados no chão e nos bancos.
Em nota, a direção do Hran informou que "o número de internados supera a capacidade instalada" e que "são utilizadas macas de transporte" para acomodar alguns dos pacientes, como Adeladia.

Falta de estrutura

Uma das fotos enviadas pelos acompanhantes da paciente de 75 anos mostram que o soro está sem suporte. O recipiente foi fixado improvisadamente com fita adesiva na parede ao lado da maca (veja imagem abaixo).

De acordo com a nora da paciente, Jhiuly Karen de Jesus, de 24 anos, a idosa precisa repetir exames que já foram realizados em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em Luziânia (GO). Segundo ela, o Hran rejeitou os resultados por terem sido emitidos em outro estado.Adeladia é moradora de Planaltina, mas quando passou mal, na última terça-feira (7), estava em Luziânia. Foi lá onde ela recebeu o primeiro atendimento. Desde meados de dezembro, a idosa passado por outros hospitais do DF, mas não recebeu qualquer diagnóstico."Fomos no hospital de Planaltina e não fizeram nada. Fomos também [na unidade] de Sobradinho, mas não tinha atendimento", disse Jhiuly.Sem oncologistaAinda de acordo com a nora da paciente, a família foi informada, na manhã desta quinta-feira (9), que não havia oncologista no Hran para realizar o exames solicitados. Quando chegaram, na quarta, havia um especialista."Quando chegamos no hospital, nos disseram que tinha apenas um oncologista."A Secretaria de Saúde afirmou ao G1 que o hospital de fato conta com apenas um oncologista, pois encaminha o pacientes para outras unidades. "Casos de câncer, após diagnóstico, são encaminhados para tratamento nos Hospitais de Base e Regional de Taguatinga", informou a pasta.Atendimento restritoA Secretaria de Saúde informou ainda que HRAN está atendendo nesta quinta-feira apenas casos considerados graves. A pasta conta com 58 leitos, e estão internados 102 pacientes - quase dobro.Veja a íntegra da nota da Secretaria de Saúde:A direção do Hospital Regional da Asa Norte (HRAN) informa que a emergência está funcionando além da capacidade instalada. Devido à superlotação, desde o início da manhã de hoje o atendimento está restrito aos casos graves, com classificação vermelha. No pronto-socorro, com capacidade para 58 leitos, estão internados 102 pacientes e a equipe de profissionais não mede esforços para assegurar atendimento a todos que buscam a unidade.A direção esclarece que não há camas sem colchões. Para alojar os pacientes, já que o número de internados supera a capacidade instalada, são utilizadas macas de transporte.

G1 DF

Concurso SES-DF 2020: 4 mil vagas estão previstas no Orçamento

OPORTUNIDADES
Para Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal, o Orçamento de 2020 prevê mais de 4 mil vagas em novos concursos SES-DF

O Orçamento de 2020 para o Distrito Federal traz o provimento de 4.673 vagas na Secretaria de Estado de Saúde por concursos SES-DF. Há uma reserva superior a R$300 milhões para despesas com os novos servidores.As oportunidades previstas estão distribuídas da seguinte maneira:Auxiliar em saúde – 70 vagas;Cirurgião-dentista – 60 vagas;Especialista em saúde – administrador – 600 vagas;Enfermeiro – 500 vagas;Médico (20h) – 500 vagas;Médico (40h) – 450 vagas;Técnico em saúde (40h) – 115 vagas;Técnico em saúde (20h) – 800 vagas;Auditor fiscal de atividades urbanas – 163 vagas;Motorista (SAMU) – 100 vagas;Técnico em Enfermagem – 115 vagas;Agente comunitário de saúde – 100 vagas;Agente de Vigilância de Saúde – 100 vagas;Agente de Vigilância Ambiental em Saúde – 1.000 vagas.Todas as chances serão para cargos já existentes, que ficaram vagos por aposentadorias, mortes, exonerações ou desligamentos em geral. A contratação ocorrerá pelo regime estatutário, que garante a estabilidade empregatícia aos servidores.A reserva financeira significa que, em caso de autorização para o novo edital, a Secretaria de Estado de Saúde do DF já conta uma verba inicial para a seleção. Dessa forma, constar no Orçamento deste ano não é uma certeza de que os concursos serão realizados e sim um indicativo.Para alguns dos cargos, como auxiliar de saúde, enfermeiro e médico, pedidos de autorização de novos concursos já foram protocolados.

O Orçamento de 2020 para o Distrito Federal traz o provimento de 4.673 vagas na Secretaria de Estado de Saúde por concursos SES-DF. Há uma reserva superior a R$300 milhões para despesas com os novos servidores.As oportunidades previstas estão distribuídas da seguinte maneira:Auxiliar em saúde – 70 vagas;Cirurgião-dentista – 60 vagas;Especialista em saúde – administrador – 600 vagas;Enfermeiro – 500 vagas;Médico (20h) – 500 vagas;Médico (40h) – 450 vagas;Técnico em saúde (40h) – 115 vagas;Técnico em saúde (20h) – 800 vagas;Auditor fiscal de atividades urbanas – 163 vagas;Motorista (SAMU) – 100 vagas;Técnico em Enfermagem – 115 vagas;Agente comunitário de saúde – 100 vagas;Agente de Vigilância de Saúde – 100 vagas;Agente de Vigilância Ambiental em Saúde – 1.000 vagas.Todas as chances serão para cargos já existentes, que ficaram vagos por aposentadorias, mortes, exonerações ou desligamentos em geral. A contratação ocorrerá pelo regime estatutário, que garante a estabilidade empregatícia aos servidores.A reserva financeira significa que, em caso de autorização para o novo edital, a Secretaria de Estado de Saúde do DF já conta uma verba inicial para a seleção. Dessa forma, constar no Orçamento deste ano não é uma certeza de que os concursos serão realizados e sim um indicativo.Para alguns dos cargos, como auxiliar de saúde, enfermeiro e médico, pedidos de autorização de novos concursos já foram protocolados.
De acordo com a pasta, o concurso para o cargo de médico homologou 3.098 inscrições. A maior parte foi para Medicina de Emergência, com 1.292 candidatos. Em seguida, constaram as especialidades Família e Comunidade, com 391, e Ginecologia e Obstetrícia, com 281. Os inscritos foram avaliados por prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório. Os exames foram compostos por 50 questões de múltipla escolha.As disciplinas cobradas aos participantes foram: Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico e Matemático, Legislação Aplicada aos Servidores do Governo do Distrito Federal, Sistema Único de Saúde (SUS), Atualidades, e conhecimentos específicos.

FONTE: FOLHA DIRIGIDA

Passagem de ônibus deve ficar mais cara no DF a partir de segunda-feira

TRANSPORTES
O reajuste será de R$ 0,50 e atingirá todas as linhas de ônibus e o metrô. Aumento depende de sanção do governador em exercício
Resultado de imagem para TARIFA DE ONIBUS DF
Foto: Tony Winston/ Agência Brasília
A tarifa do transporte público do Distrito Federal deve ficar R$ 0,50 mais cara a partir desta segunda-feira (13/1). O anúncio foi feito na tarde desta quinta-feira (9/1) pelo secretário de Transporte e Mobilidade do DF, Valter Casimiro, em entrevista coletiva no anexo do Palácio do Buriti. Segundo Valter Casimiro, a Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob) encaminhou nesta quinta-feira (9/1) uma minuta de decreto ao gabinete do governador Ibaneis Rocha (MDB) e aguarda a assinatura do Executivo em exercício, Paco Britto, para a decisão entrar em vigor. O reajuste de R$ 0,50 atingirá todas as linhas dos coletivos que circulam pelo DF e o metrô. Os circulares, por exemplo, passarão de R$ 2,50 para R$ 3. As ligações curtas custarão R$ 4, em vez dos atuais R$ 3,50. Metrô e integração passarão de R$ 5 para R$ 5,50. “O aumento será feito para diminuir os desequilíbrios entre a tarifa do usuário e o custo que o sistema tem. O cálculo desse reajuste, previsto no contrato, era de 16,19%, mas o governo optou em não aderir toda a correção”, explicou o secretário. 

Orçamento
De acordo com o secretário, a dívida do GDF com as empresas de ônibus chega a R$ 247 milhões. Por isso, segundo ele, é preciso fazer o reajuste. "Em 31 de dezembro de 2018, nosso débito era de R$ 257 milhões, mas conseguimos diminuir R$ 10 milhões em um ano. Ainda é pouco, mas temos que considerar que o subsídio aumentou. Se não fizermos esse reajuste das passagens, teríamos que conseguir mais orçamento", detalhou. Questionado sobre o impacto que os reajustes poderiam causar no passe livre estudantil, o secretário esclareceu que "não há previsão para rever a gratuidade". Valer Casimiro prevê ainda a implementação de 80 novos ônibus no DF. "Estamos elaborando uma determinação para que as empresas adquirem mais ônibus. Não será substituição, mas, sim, aumento de frota", argumentou.Reajustes anteriores na passagemO reajuste mais recente ocorreu em 2017, no governo de Rodrigo Rollemberg (PSB). À época, as linhas circulares internas passaram de R$ 2,25 para R$ 2,50; as de ligação curta foram de R$ 3 para R$ 3,50; e as viagens de longa distância e integração subiram de R$ 4 para R$ 5. No governo de Rollemberg, os valores também aumentaram em 2015.

FONTE: CORREIO BRAZILIENSE

Vacina pentavalente começa a ser distribuída hoje aos estados

SAÚDE

Problemas com fornecedores causaram irregularidade na oferta de doses

O Ministério da Saúde começa a distribuir nesta quinta-feira (9) 1,7 milhão de doses da vacina pentavalente aos estados, que vão encaminhá-las em seguida aos municípios. De junho a dezembro do ano passado, a oferta foi irregular por causa de problemas com os fornecedores. A vacina garante proteção contra cinco doenças: difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e a bactéria Haemophilus influenza tipo B (responsável por infecções no nariz e na garganta).
São Paulos - Regiane Vieira da Silva, 30 anos, no primeiro dia de vacinação de idosos, gestantes e crianças de 3 meses a 5 anos na Unidade Básica de Saúde Alto de Pinheiros, zona oeste  (Rovena Rosa/Agência Brasil)
Em São Paulo, algumas unidades de saúde tinham disponibilidade da pentavalente e da DTP - Arquivo/Agência Brasil
Segundo o ministério, o Brasil compra a vacina por meio do Fundo Estratégico da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), pois não existe laboratório produtor no país. Em julho de 2019, lotes do laboratório pré-qualificado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) foram reprovados no teste de qualidade do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde e em análise da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Em agosto, o Ministério da Saúde solicitou reposição do produto, mas, naquele momento, não havia disponibilidade imediata no mercado mundial.
Em São Paulo, a vacina pentavalente, destinada a bebês a partir de 2 meses de idade, continua em falta em algumas unidades básicas de saúde (UBS), mas é possível encontrá-la em pequenas quantidades em outras. Aplicada aos 2, 4 e 6 meses de vida, a vacina imuniza os bebês contra tais enfermidades. É ainda necessário aplicar o reforço aos 15 meses e aos 4 anos de idade.
Assim como a pentavalente, a vacina DTP, que previne contra difteria, tétano e coqueluche, estava em falta nos postos de São Paulo, mas já é encontrada nas UBS. A vacina é aplicada como reforço aos 4 anos.
A reportagem da Agência Brasil apurou, na manhã de hoje que, na zona leste, as vacinas não eram encontradas na UBS Oratório e na de Vila Formosa II. A UBS de Vila Formosa I tinha as duas vacinas. Na zona oeste, na UBS Parque da Lapa e na Ipojuca, as vacinas DTP e pentavalente estavam disponíveis em poucas doses.
Já na UBS Vila Dionísio, na zona norte, faltava a pentavalente, mas havia a DTP. Na UBS Vila Ramos, também na zona norte, havia a DTP e a pentavalente tinha acabado de chegar ao local. Na UBS Santo Amaro, na zona sul, não havia disponibilidade da pentavalente, apenas da DTP e, na UBS Mooca, zona leste, o atendente informou que havia doses suficientes de DTP e pentavalente para a população.

A recomendação dos atendentes é ligar todos os dias para as UBS para saber sobre o abastecimento das vacinas.

Novo lote

Em nota divulgada pela prefeitura de São Paulo, a Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa), explicou que a liberação de um novo lote da vacina pentavalente depende da baixa do termo de guarda (BTG), concedida pela Anvisa,segundo circular da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, e segundo o Boletim Epidemiológico de dezembro do ministério. De acordo com a nota, as coordenadorias regionais de saúde estão remanejando as doses quando é possível, com o objetivo de manter a disponibilidade da vacina nas regiões.
A nota acrescenta que está previsto o recebimento de algumas doses da vacina no início da segunda semana deste mês e que, assim que chegarem, serão rapidamente distribuídas a todas as salas de vacina do município. A vacina pentavalente tem como público-alvo crianças de 2, 4 e 6 meses de idade.
O Programa Municipal de Imunizações da Divisão de Vigilância Epidemiológica da Covisa informou ainda que a vacina DTP, distribuída pelo Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, aguarda análise conclusiva do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde quanto aos aspectos de qualidade, segurança e eficácia, para que sua distribuição seja autorizada. No texto, a Covisa admite que "há desabastecimento da DTP nas salas de vacinas do município de São Paulo" e conclui que ainda não havia previsão de data para normalização do abastecimento.

AGÊNCIA BRASIL

Samsung Galaxy Fold chega ao Brasil em 16 de janeiro

TECNOLOGIA

Resultado de imagem para Samsung Galaxy Fold chega ao Brasil em 16 de janeiro

O aparelho dobrável será lançado pela Samsung em um evento no próximo dia 16; o preço ainda é um mistério, mas deve ser revelado durante a apresentaçãoA Samsung confirmou que o Galaxy Fold, smartphone dobrável da marca, está prestes a chegar ao Brasil. O anúncio será feito no dia 16 de janeiro, próxima quinta-feira. Além do hardware do aparelho, o evento deve mostrar o preço do dispositivo, algo que é bastante aguardado, devido ao valor do smartphone fora do país – nos EUA ele custa US$ 1.980 (cerca de R$ 8.042 em conversão direta).

Envolvido em diversas polêmicas acerca de sua durabilidade, o Galaxy Fold é o primeiro aparelho dobrável da marca a ser vendido oficialmente. Mesmo não tendo sido lançamento em muitos países, a empresa já prepara um segundo modelo.
Por aqui, esse é o segundo aparelho dobrável anunciado. Em novembro do ano passado, a Motorola revelou o Razr, o dispositivo dobrável que resgata o visual clássico em formato flip.
Resta saber se o aparelho que chegará ao Brasil vai seguir os mesmos padrões das versões de outros países. O smartphone oferece três câmeras traseiras (12MP + 16 MP + 12 MP), chipset Snapdragon 855, tela dobrável de 7,3 polegadas com proporção 16:10 e duas baterias que, juntas, oferecem 4.380 mAh.

Galaxy Fold

  • Sistema Operacional: Android 9 Pie
  • Chipset: Snapdragon 855 Qualcomm SDM855
  • Memória RAM: 12 GB
  • Armazenamento: Até 512 GB
  • Tela: Dynamic AMOLED de 7.3 polegadas (1536 x 2152 pixel)
  • Câmera Traseira: 16 Mp + 12 Mp + 12 Mp
  • Câmera Frontal: 10 Mp F 2.2 8 Mp F 1.9
  • Bateria: 4.380 mAh

FONTE:OLHAR DIGITAL

Banco Mundial prevê avanço do PIB do Brasil de 2% neste ano e 2,5% em 2021

ECONOMIA
Instituição piorou a estimativa para o desempenho da economia neste ano, mas melhorou a projeção para 2021.

Resultado de imagem para Banco Mundial prevê avanço do PIB do Brasil de 2% neste ano e 2,5% em 2021

O Banco Mundial atualizou nesta quarta-feira (8) as previsões de crescimento para a economia brasileira e mundial. Em 2020, a instituição estima que o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil deve avançar 2%. Para 2021, a projeção é de alta de 2,5%.A previsão para 2020 é menor do que a divulgada no último relatório publicado em junho. Mas a estimativa para o próximo ano melhorou. Na leitura passada, o Banco Mundial projetava crescimento de 2,5% em 2020 e 2,3% para 2021."No Brasil, a confiança mais forte dos investidores, juntamente com o afrouxamento gradual das condições de empréstimos e do mercado de trabalho, deverá sustentar uma aceleração do crescimento para 2%", informou a instituição em relatório.Para 2019, a instituição avalia que o PIB brasileiro deve ter crescido 1,1%, 0,4 ponto percentual mais baixo do que o apurado em junho.
As projeções do Banco Mundial estão próximas das observadas no relatório Focus, elaborado pelo Banco Central com base na projeção de analistas das instituições financeiras. Para 2019, a estimativa é de alta do PIB de 1,17%. Em 2020 e 2021, as projeções são de 2,3% e 2,5%, respectivamente.

Desempenho da economia mundial
O Banco Mundial ainda estima que a economia global deve crescer ligeiramente menos neste e no próximo ano em relação ao que era esperado no relatório de junho.

A previsão é que o PIB mundial avance 2,5% em 2020 e 2,6% em 2021. Em relação a junho, houve uma redução de 0,2 ponto percentual nas leituras para os dois anos.Para 2019, o Banco Mundial estima que o PIB global tenha avançado 2,4%.

No relatório divulgado nesta quarta, a instituição alertou para riscos envolvendo a guerra comercial, uma desaceleração econômica mais forte do que o esperado nas economias avançadas e uma eventual turbulência financeira nos mercados emergentes. Todos esses risco podem piorar o desempenho da economia mundial."Predominam os riscos descendentes para as perspectivas globais que, caso se concretizem, poderiam desacelerar substancialmente o crescimento", escreveu o Banco Mundial."Estes riscos incluem nova escalada das tensões comerciais e incerteza da política comercial, uma desaceleração mais forte do que o esperado nas principais economias e turbulência financeira nas economias de mercados emergentes e em desenvolvimento", completou a instituição.


G1

Semob estuda implantar aumento de R$ 0,50 no transporte público do DF

TRANSPORTES
Passagem de metrô e ônibus que fazem linhas longas passariam a custar R$ 5,50. Linhas circulares e de trajeto curto também passariam por reajuste


Resultado de imagem para Semob estuda implantar aumento de R$ 0,50 no transporte público do DF
RAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES

A Secretaria de Mobilidade estuda implantar um reajuste nas tarifas do transporte público do Distrito Federal. O reajuste seria de 10% e aumentaria R$ 0,50 nas passagens de ônibus e metrô.Com isso, o bilhete do Metrô-DF, por exemplo, deixaria de custar R$ 5 para custar R$ 5,50. O reajuste seria o mesmo em linhas de ônibus de longo trajeto e de integração.


Os ônibus circulares (como os que levam os passageiros de Gama e Santa Maria aos terminais do BRT) passariam a custar R$ 3. Os coletivos de ligações curtas, que fazem trajetos como Guará-Plano Piloto, cobrariam R$ 4 nas passagens.
A Secretaria de Mobilidade justifica o estudo com a “crise econômica e financeira e fiscal que passa o país e o Distrito Federal”. “ Tal circunstância tende a dificultar sobremaneira a gestão, operação e manutenção do sistema de transporte público, um serviço essencial para toda a população da capital federal”.
Agora, para o aumento entrar em vigência, é necessária aprovação do governador Ibaneis Rocha.

A passagem do transporte público do DF não sofre reajuste desde 2017, quando a gestão de Rodrigo Rollemberg elevou os preços de R$ 2,25 para R$ 2,50 nas linhas circulares internas; de R$ 3 para R$ 3,50 nas de ligação curta; e de R$ 4 para R$ 5 nas viagens de longa distância e integração e as de metrô.
Fonte: Jornal de Brasília

PF prende ex-senador por suposto caixa 2 a Helder Barbalho

POLÍTICA
Operação Fora do Caixa é desdobramento da Lava Jato
Resultado de imagem para Operação Fora do Caixa é desdobramento da Lava Jato
Ex senador do Pará pelo PMDB Luiz Otávio Campos — Foto: Roosewelt Pinheiro/Ag. Senado


A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quinta-feira, 9, a Operação Fora do Caixa, desdobramento da Lava Jato, paga apurar suposto pagamento de caixa 2 de R$ 1,5 milhão para o atual governador do Pará, Helder Barbalho, no âmbito de sua candidatura ao Executivo do Estado nas eleições de 2014. O ex-senador Luiz Otávio Campos (MDB) foi preso em Belém, sob suspeita de ter intermediado os pagamentos.


Helder Barbalho Foto: RAIMUNDO PACCÓ/FRAMEPHOTO / Estadão Conteúdo

Agentes cumprem ainda outro mandado de prisão em Palmas (TO), que tem como alvo Álvaro Cesar Silva da Rin. Ele também teria intermediado as propinas Além disso, a ação realiza buscas em seis endereços - três em Belém, uma em Palmas e dois em Brasília (DF). As ordens foram expedidas pela 1ª Vara da Justiça Eleitoral em Belém.

De acordo com a PF, a investigação teve início a início a partir da colaboração premiada de executivos da Odebrecht que relataram o pagamento de R$ 1,5 Milhão para candidato ao Governo do Estado do Pará por meio de três entregas, de R$ 500 mil cada.Os pagamentos teriam sido realizados entre setembro e outubro de 2014 e teriam sido intermediados pelo ex-senador citado em delação. A corporação apontou ainda que há indícios de que ao menos um dos pagamentos foi realizado em endereço ligado a parentes do ex-parlamentar.

O caso era apurado junto ao Supremo Tribunal Federal (STF), mas foi declinado para a primeira instância por causa do entendimento da Corte sobre a competência da Justiça Eleitoral para processar e julgar crimes comuns em conexão com crimes eleitorais.A Operação Fora do Caixa apura crimes de falsidade ideológica eleitoral, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. O nome da operação, segundo a PF, faz referência ao recebimento de recursos eleitorais não contabilizados.DefesasA reportagem busca contato com as defesas do ex-senador Luiz Otávio Campos e do governador Helder Barbalho. O espaço está aberto para manifestações de defesa.

ESTADÃO CONTEÚDO/Pepita Ortega e Fausto Macedo

Bolsonaro cancela ida ao Fórum Econômico de Davos, diz porta-voz

GOVERNO
Presidente já havia dito que poderia cancelar viagem porque 'mundo tem seus problemas, questão de segurança'. Segundo Rêgo Barros, cancelamento foi motivado por 'série de aspectos'.

O porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros — Foto: Clauber Cleber Caetano/PR

O porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, informou nesta quinta-feira (8) que o presidente Jair Bolsonaro cancelou a ida ao Fórum Econômico Mundial, em Davos (Suíça).Na última segunda-feira, o próprio presidente chegou a dizer que poderia não ir ao fórum. Sem dar detalhes, afirmou na ocasião que "o mundo tem seus problemas, questão de segurança"."Davos, está cancelada a ida do presidente, falei com ele há pouco.

 As razões para o cancelamento por parte do presidente são aquelas que já estamos esboçando há tempos", declarou Rêgo Barros nesta quarta-feira."O presidente e os assessores analisaram uma série de aspectos: aspectos econômicos, aspectos de segurança, aspectos políticos. E o somatório desses aspectos, quando levados à apreciação do presidente, lhe permitiu avaliar que não seria o caso, neste momento, de participar desse fórum", acrescentou.

O Fórum Econômico é realizado há quase 50 anos e, no encontro, líderes mundiais e chefes das maiores empresas do mundo discutem medidas para o aquecimento da economia global.A reunião deste ano acontecerá entre os dias 21 e 24 deste mês. Entre os temas de discussão, estão "Economias mais justas", "Como salvar o planeta", "Futuros saudáveis" e "Tecnologia para o bem".No encontro do ano passado, Bolsonaro fez um discurso no qual afirmou que gostaria de compatibilizar a preservação ambiental e o avanço econômico.

Crise EUA-Irã

Ao informar que Bolsonaro havia decidido cancelar a viagem, Otávio Rêgo Barros foi questionado se a crise entre Estados Unidos e Irã seria um dos motivos. O porta-voz, então, respondeu:"Não há absolutamente nenhuma ligação com o fato ocorrido há pouco no Irã e no Iraque, envolvendo os Estados Unidos."Segundo Rêgo Barros, a segurança é "um dos aspectos, não é prioritário nem minoritário".A crise EUA-Irã se aprofundou na semana passada, quando o principal general iraniano, Qassem Soleimani, foi morto em um ataque ordenado pelo governo de Donald Trump.


FONTE:G1



terça-feira, 7 de janeiro de 2020

Nove aeroportos brasileiros estão entre os mais pontuais do mundo

BRASIL

Aeroporto de Guarulhos (SP) apresentou o melhor desempenho


Tomaz Silva/Agência Brasil

Relatório anual da consultoria OAG, que analisa a aviação mundial, classificou nove aeroportos brasileiros entre os mais pontuais do mundo. O documento traz a lista com os 20 aeroportos mais pontuais nas categorias pequenos (2,5 milhões a 5 milhões de assentos), médios (5 milhões a 10 milhões de assentos), grandes (10 milhões a 20 milhões de assentos), muito grandes (20 milhões a 30 milhões de assentos) e megas (mais de 30 milhões de assentos).
Entre os terminais brasileiros, o Aeroporto de Guarulhos (SP) apresentou o melhor desempenho, ficando em quarto lugar na categoria mega, atrás apenas dos aeroportos de Detroit (EUA), Minneapolis/St Paul (EUA) e Istanbul Sabiha Gokcen (Turquia), listados como os mais pontuais do planeta. Além de Guarulhos, destacaram-se os aeroportos de Brasília, listado em quarto, e o de Congonhas, em 12º, entre os aeroportos de grande volume de partidas (entre 10 milhões e 20 milhões).
Também se destacaram os terminais de Fortaleza (11º) e Curitiba (18º), na categoria Small Airports - pequenos terminais -, com média de 2,5 milhões a 5 milhões de partidas por ano. Já na categoria Medium Airports, que abrange terminais com média de 5 milhões a 10 milhões de partidas por ano, tiveram destaque os aeroportos de Recife (7º), Rio de Janeiro - Galeão (9º), Belo Horizonte - Confins (10º) e Rio de Janeiro - Santos Dumont (15º).
A consultoria britânica avaliou 57,7 milhões de voos e as 250 companhias aéreas que mais voaram em 2019. O critério da OAG para classificar o voo como pontual é decolar ou pousar com desvio de horário abaixo de 15 minutos, incluindo os voos cancelados que reduzem a pontualidade da empresa ou aeroporto.
FONTE: Agência Brasil

Matrícula para EJA a distância vai até quarta (15)

EDUCAÇÃO

O interessado deverá ir ao Cejaep EaD, na L2 Sul, confirmar o processo. Cursos são bons para quem não consegue se deslocar até uma unidade de ensino 
Imagem relacionada
FOTO: EPODUÇÃO
Os estudantes que se inscreveram no Cejaep EaD de Brasília já podem efetivar suas matrículas. Após ter realizado a inscrição pela internet até 30 de novembro, o candidato vai precisar agora apresentar a documentação pessoalmente, na secretaria da escola, para garantir a vaga. O período vai de 7 a 15 de janeiro de 2020. Os horários de funcionamento podem ser conferidos no Cejaep.
Os alunos que não possuírem documentação comprobatória de estudos anteriores podem solicitar a prova de classificação na secretaria do Cejaep EaD de Brasília. O centro também criou um e-mail exclusivo para solicitação da prova de classificação para os estudantes.
Para a diretora da Cejaep EaD de Brasília, Indira Rehem, a EJA EaD é uma oportunidade para os estudantes trabalhadores que não conseguem se deslocar diariamente até uma unidade de ensino concluírem os estudos. 
“A EJA EaD proporciona flexibilidade ao estudante, fazendo com ele possa estudar de onde estiver. Além disso é uma modalidade de ensino que contribui para a democratização da aprendizagem. A prova disso é que atendemos não só estudantes de Brasília, mas também do entorno e até de outros estados”, conta.
No período de inscrição, foram oferecidas 350 vagas para o 2º segmento (ensino fundamental, anos finais) e 300 vagas para o 3º segmento (ensino médio). Todas as aulas e os exercícios são realizados na plataforma virtual da escola, podendo ser acessado de onde o estudante estiver. 
O curso é gratuito. Para ingressar no 2º segmento, o aluno deve ter idade mínima de 15 anos. Para o 3º segmento, a idade mínima é de 18 anos.
Apenas as provas são realizadas presencialmente, no Cejaep EaD, que fica na L2 Sul – SGAS 602 Sul, Bloco da EaD – centro do Cesas. A unidade possui ainda plantões presenciais com professores que ficam disponíveis para tirar as dúvidas dos estudantes. Atualmente, o Cejaep atende cerca de 2 mil estudantes.

Documentos obrigatórios para efetivar a matrícula
 Originais e cópias
  • RG ou Carteira de Motorista;
  • CPF;
  • Histórico escolar de todos os níveis anteriores (ex.: se vai fazer matrícula no Ensino Médio, deverá entregar o histórico escolar da 1ª a 4ª série e do Ensino Fundamental);
  • Histórico escolar OU Declaração Provisória de Matrícula (Deprov) do nível atual, válida por 30 dias a partir da data de expedição;
  • Comprovante de residência, com CEP;
  • Comprovação de necessidade especial, caso haja (cópias de laudos).
 Levar também
  • Número de telefone residencial e celular;
  • Fotografia 3×4.

Com informações da Secretaria de Educação-DF

Governador em exercício prestigia 40ª Torneio Arimatéia

ESPORTES DF

O tradicional evento esportivo de Taguatinga reuniu mais de dois mil atletas profissionais, amadores e veteranos de todo o país, divididos em equipes de 12 categorias 


Campeões de cada uma das 12 categorias foram definidos neste domingo (5) | Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília
Da arquibancada da arena montada no Taguaparque, em Taguatinga, o governador em exercício Paco Britto acompanhou parte das finais da 40ª edição do Torneio Arimateia de Futsal. Neste domingo (5), ele participou do encerramento do tradicional evento esportivo da cidade. Em 21 dias, 2,4 mil atletas profissionais, amadores e veteranos, divididos em equipes, compuseram as 12 categorias que integraram a competição.
“Aqui é o celeiro do futebol de Brasília e até do Brasil. Nasceu há 46 anos, em uma brincadeira, e virou tradição. Temos que prestigiar o evento e o esporte, que está em evolução. Temos grandes jogadores que saíram daqui. O Arimatéia é importante não só para Taguatinga, mas para todo o DF”, declarou o governador em exercício, na arena.
Mais de 330 partidas foram realizadas nos 21 dias de torneio. Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília
O torneio é disputado desde 1979. Ele se tornou tradicional por fechar o calendário esportivo do DF, com partidas entre o Natal e ano novo, e consta no calendário oficial da capital. Os duelos sempre ocorrem na arena montada na entrada do Taguaparque e, desta vez, em 21 dias ininterruptos, mais de 110 mil pessoas passaram pelo local para acompanhar as mais de 330 partidas.
Neste domingo, a grande final de todas as categorias – desde Sub-7 até os masters, inclusive feminino – contou com casa cheia. Ao fim das partidas, teve a entrega dos troféus, cada um com o nome de alguém, como forma de homenagem. Uma delas leva nome e logo do GDF.
“Taguatinga move paixão por futsal. Aqui, reunimos, em média, sete mil torcedores nos três últimos dias. Isso movimenta a cidade durante 15 dias. O comércio sente a pujança desse torneio, disse o administrador Regional de Taguatinga, Geraldo Araújo. Neste ano, o evento teve melhoria tecnológica, com gravação dos jogos, transmissão ao vivo e câmera especial para checar os lances feitos em quadra. A expectativa é que mais novidades façam parte da próxima edição.
O governador em exercício, Paco Britto, o organizador do evento, José de Arimatéia de Lima, e o administrador regional de Taguatinga, Geraldo Araújo, estiveram na arena do Taguaparque. Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília
Apoio
O criador e organizador do evento, José de Arimatéia de Lima, conta que foram seis anos de brincadeira, com alguns petiscos e amigos reunidos. “Depois, quando passei a ter apoio do governo, zeramos e agora fazemos 40 anos de competição oficial com apoio das mais altas autoridades da capital da República”, detalha.
O Governo do Distrito Federal mantém parceria com Torneio Arimatéia. Nesta edição, a Corretora Seguros BRB foi patrocinadora, mas o orçamento também conta com a colaboração de empresários e comerciantes de Taguatinga.
Além disso, o evento de quase um mês tem apoio da Administração Regional de Taguatinga, da Companhia Energética de Brasília (CEB), da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF), da Secretaria de Proteção da Ordem Urbanística (DF Legal), do Serviço de Limpeza Urbana (SLU), do Corpo de Bombeiros, da Defesa Civil e da Polícia Militar.
Fonte: Agência Brasília 

segunda-feira, 6 de janeiro de 2020

Trump promete forte retaliação caso Irã contra-ataque

MUNDO


Trump falou à imprensa nesse domingo, 5. Parlamento do Iraque aprovou resolução pedindo a saída de tropas estrangeiras do país após assassinato de Qassem Soleimani

Resultado de imagem para Trump promete forte retaliação caso Irã contra-ataque
REUTERS / Jonathan Ernst/Direitos reservados

O presidente norte-americano, Donald Trump, alertou o Irã sobre a possibilidade de "forte retaliação" caso Teerã responda ao assassinato, pelos Estados Unidos (EUA), do general iraniano Qassem Soleimani, em um ataque de drone na semana passada.
Trump falou à imprensa nesse domingo (5), a bordo do avião presidencial, quando voltava para Washington após visita ao estado da Flórida.
Líderes iranianos vêm indicando que Teerã pode retaliar contra o assassinato de Qassem Soleimani, ocorrido no Iraque na semana passada.
O Parlamento do Iraque também se pronunciou sobre o ataque ocorrido em território iraquiano e aprovou resolução pedindo a saída de tropas estrangeiras do país, incluindo as dos Estados Unidos.
Trump manifestou descontentamento com a decisão. Ele afirmou que se o Iraque pedir a retirada das tropas americanas, Washington vai impor sanções jamais vistas contra Bagdá.
Irã
O corpo do alto comandante militar iraniano Qassem Soleimani foi enterrado nesta segunda-feira. Ele morreu durante um ataque de drone dos Estados Unidos, na sexta-feira (3), perto do Aeroporto Internacional de Bagdá, no Iraque. Homenagens foram prestadas em todo o país. O caixão foi levado da cidade de Ahvaz, no sudoeste do Irã, para a capital, Teerã.
O Irã promete retaliações contra os EUA pela morte de Soleimani. Grupos armados da região, solidários ao Irã, também juram vingança.
No Líbano, o líder do grupo muçulmano xiita Hezbollah, Sayyed Hassan Nasrallah, disse ser necessário retaliar. Segundo ele, o objetivo do chamado Eixo de Resistência é expulsar tropas dos Estados Unidos de toda a região. Ele disse que o Hezbollah vai trabalhar com o Irã e o governo do presidente da Síria, Bashar al-Assad.
*Emissora pública de televisão do Japão

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

Na Austrália, fumaça atrapalha resgates e número de mortos sobe

MUNDO
Até a manhã desta segunda-feira, foram confirmadas 25 mortes em decorrência dos incêndios que acontecem no país.

Danos das queimadas na Ilha de Kangaroo, na Austrália, em 6 de janeiro de 2020 — Foto: David Mariuz/AAP Image/via Reuters
Autoridades da Austrália aproveitaram as condições climáticas melhores nesta segunda-feira (6) para reabrir estradas que estavam bloqueadas por incêndios e remover pessoas para áreas mais seguras. Apesar disso, uma fumaça desacelerou resgates, e centenas de pessoas continuam isoladas.
  • Incêndios florestais de origem natural se espalham pela Austrália; entenda as causas
  • As queimadas atingiram mais de 8 milhões de hectares de terras pelo país, uma área do tamanho da Áustria, destruíram milhares de prédios e deixaram cidades sem eletricidade e cobertura de telefonia móvel. Até a manhã desta segunda-feira, 25 mortes haviam sido causadas.
  • Nesta segunda, a polícia confirmou a morte de um homem de 71 anos que estava desaparecido desde 31 de dezembro na costa sul do estado de New South Wales.
    Um segundo dia de chuvas leves e ventos levou algum alívio ao fogo que consumiu parte de dois estados durante o fim de semana, mas as autoridades avisaram que as condições climáticas perigosas devem voltar nesta semana.

    Fumaça impediu retirada de pessoas

    O primeiro-ministro estadual de Victoria, Daniel Andrews, disse que cerca de 400 pessoas foram retiradas via aérea no domingo (5) da cidade de Mallacoota, um balneário.
    “Nós tínhamos planos de tirar via aérea outros 300, mas a fumaça impediu”, ele disse.
    Scott Morrison, o primeiro-ministro, foi criticado pelos seus oponentes que dizem que o governo fracassou em combater a mudança climática. Ele anunciou um plano de US$ 1,4 bilhão (cerca de R$ 5,69 bilhões) para uma agência nacional de recuperação do incêndio florestal.
    “O que priorizamos é o custo humano e os custos de reconstrução das vidas das pessoas”, disse Morrison.
    Ele disse que cerca de 4 mil cabeças de gado e ovelhas morreram nos incêndios, assim como um número indefinido de animais selvagens.

    Incêndios mais cedo

    A época de incêndios começou mais cedo neste ano, depois de uma seca que durou três anos e que deixou as florestas do país ressequidas.
  • A Austrália vive um dos piores incêndios florestais dos últimos anos, desde setembro de 2019. O fenômeno é natural e é causado pela combinação de temperaturas superiores a 40º C e uma quantidade insuficiente de chuva, que deixam a vegetação extremamente seca.Os ventos fortes que são típicos dessa época do ano agravam a situação, espalhando as chamas por vários quilômetros.Esse fenômeno natural das queimadas ocorre todos os anos na Austrália, entre o final da primavera, no mês de novembro, e o início do verão, em dezembro. Porém, em 2019, os incêndios começaram antes do previsto, e foram mais violentos. A explicação está nas temperaturas que ultrapassam os 44º C.Veja alguns dos principais acontecimentos:A força de segurança da Nova Zelândia disse que três helicópteros foram enviados para ajudar, e deve mandar mais dois nos próximos dias;Não houve avisos de emergência nos estados atingidos pelo fogo na segunda-feira (6), depois que o tempo virou. O governo decretou estado de alerta. Duas pessoas estavam desaparecidas, enquanto 146 queimadas atingiam o estado de New South Wales;O estado de Victoria tinha 39 queimadas, com 13 alertas de atenção. Todos os desaparecidos foram rastreados;Cerca de 67 mil pessoas deixaram ou foram retiradas de áreas atingidas pelo fogo no estado de Victoria;Victoria criou uma agência de recuperação de queimadas;Os bombeiros disseram que a chuva fraca levou algum alívio;A distribuidora de energia do estado de New Wouth Wales disse que a rede sofreu perdas e que 24 mil clientes ficaram sem energia;As seguradoras receberam quase 6 mil protocolos de perdas ligadas aos incêndios desde novembro;As perdas são estimadas em 375 milhões de dólares australianos (cerca de R$ 1,06 bilhão);O ator Russell Crowe faltou à cerimônia do Globo de Ouro. Ele havia vencido um prêmio por interpretar um executivo de TV na série “The Loudest Voice in the Room". A apresentadora Jennifer Aniston disse que Crowe ficou na Austrália para proteger sua família das queimadas e leu declarações em que ele afirmava que os incêndios são uma consequência das mudanças climáticas;A cantora Kylie Minogue anunciou a doação de $ 500 mil (ela não especificou se são dólares australianos ou americanos, que equivaleriam a R$ 1,413 milhão e R$ 2,03 milhões, respectivamente). O dinheiro vai para esforços imediatos para combater o fogo e o apoio necessário para isso. “Grande ou pequeno, perto ou longe, qualquer apoio vai ajudar aqueles afetadas pelas queimadas devastadoras”, ela escreveu em uma rede social.


FONTE: G1